Bíblia do Caminho Súmulas Biográficas

Ester



Esther [do Persa sitarch, estrela].  † 

Uma bela solteira, filha de Abiail, e provavelmente da tribo de Benjamin (Et 2.15; e cp. 5 com 7). Seu nome hebreu era Hadassah, mirto. Cedo tornou-se órfã, ela foi educada em Susa, a metrópole persa, por Mordecai, seu primo, que a adotou. Assuero, rei da Pérsia, que por unânime consenso é identificado com Xerxes, quando tocado pelo vinho, ordenou que a rainha Vashti viesse ao corredor do banquete e exibisse suas insígnias reais aos convivas.  Irritado por sua recusa em submeter-se a tal indignidade, ele seguiu o conselho dos  seus servis cortesãos e decretou sua exclusão permanente, e procurou em seu reino uma jovem solteira para tomar seu lugar. Efetivamente, no sétimo ano do rei, Esther foi selecionada e instalada no palácio como rainha. Por essa ocasião não se sabia que ela era uma judia. Subiu ao trono num momento crítico. O favorito real era Hamã. Cinco anos após a elevação de Esther (Et 2.16; 3.7), Hamã, irritado pela recusa de Mordecai em prestar-lhe reverência, desejou vingar-se dele eliminando-o, não simplesmente a Mordecai, mas a toda enorme população judia dispersa pelo império. Ele assegurou o consentimento do rei pela oferta de pesado suborno, e pela insinuação à teimosa recusa dos judeus em aderir às leis e costumes do país; e buscou conseguir a ajuda da população no trabalho da matança apelando para sua cobiça (Et 2.5, a 3.15). Mordecai persuadiu Esther interferisse para a proteção de sua raça. Estava receosa; mas, sendo tratada solenemente por seu guardião, ela, depois de jejuar e orar, arriscou sua vida por vir sem prévio anúncio à presença do rei. Com grande prudência e tato ela aproveitou uma oportunidade favorável para chamar a atenção do rei à ocorrência, e que essa trama de Hamã  atingia o palácio incluindo-a; e, desde que o decreto da destruição não podia ser revogado, teve a permissão para os judeus defenderem-se, e mesmo tomar a ofensiva contra seus inimigos. A época e a maneira da morte de Esther são desconhecidas. Se Assuero é Xerxes, como se acredita universalmente, Esther era uma das esposas de Xerxes (…),  entre as quais uma era Amestris, a filha ou neta de Otanes, definitivamente a primeira  esposa de Xerxes que se tem notícia em 479 A. C., seu sétimo ou oitavo ano de reinado (…). Vasti era esposa do rei no terceiro ano do reinado  (Et 1.3-9), ano em que Xerxes convocou uma grande assembleia para consultar sobre uma guerra com os gregos (Heród. 7. 7, 8), e Esther subiu ao trono no décimo mês do ano sétimo (Et 2.16,17), e ainda era rainha no décimo segundo ano também (3.7; 5.3). — (Dicionário da Bíblia de John D. Davis©


.

Abrir