Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Jeremias    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 25

(Versículos e sumário)

25 Palavra, que foi dirigida a Jeremias sobre todo o povo de Judá, no quarto ano de Joaquim, filho de Josias, rei de Judá, que é o primeiro ano de Nabucodonosor, rei de Babilônia,

2 A qual o profeta Jeremias anunciou a todo o povo de Judá, e a todos os habitantes de Jerusalém, dizendo:

3 Desde o ano treze de Josias, filho de Amon, rei de Judá, até o dia de hoje, que é o ano vinte e três, foi-me dirigida a palavra do Senhor, e eu vos falei levantando-me de noite, e falando-vos; e não ouvistes.

4 E o Senhor madrugou para enviar-vos todos os profetas seus servos, e com efeito os enviou; e vós não o escutastes, nem inclinastes os vossos ouvidos para ouvirdes

5 Quando dizia: Retirai-vos, cada um do seu mau caminho, e dos vossos péssimos desígnios; e habitareis na terra que vos deu o Senhor a vós, e a vossos pais, desde o século em século.

6 E não queirais ir após uns deuses estrangeiros, para os servirdes, e os adorardes; nem me provoqueis a ira com as obras de vossas mãos, e eu vos não afligirei.

7 E não me ouvistes, diz o Senhor, de modo que me haveis provocado a ira com as obras de vossas mãos para vosso mal.

8 Pelo que isto diz o Senhor dos exércitos: Porque não ouvistes as minhas palavras;

9 eis aqui estou eu que enviarei, e tomarei todas as famílias do Aquilão, diz o Senhor, e ao meu servo Nabucodonosor, rei de Babilônia; e os trarei sobre esta terra e sobre os seus moradores, e sobre todas as nações, que estão em roda dela; e os matarei, e pô-los-ei em espanto e em ludíbrio, e em solidões perduráveis.

10 E farei cessar entre eles a voz de gosto e a voz de alegria, a voz do esposo, e a voz da esposa, a voz da mó, e a luz da candeia.

11 E toda esta terra virá a ser um medonho deserto, e um espanto; e todas estas gentes servirão ao rei de Babilônia setenta anos.

12 E completos que forem os setenta anos, irei com a minha visita sobre o rei de Babilônia, e sobre aquela gente, diz o Senhor, para castigar a sua iniquidade, e sobre a terra dos caldeus; e reduzi-la-ei a umas eternas solidões.

13 E trarei sobre aquela terra todas as minhas palavras, que tenho falado contra ela, tudo o que está escrito neste livro, quando profetizou Jeremias contra todas as gentes;

14 Porque estas os serviram a eles, não obstante serem muitas as gentes, e reis grandes; e eu lhes tornarei segundo as suas obras, e segundo os feitos das suas mãos.

15 Porque o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel, diz assim: Toma da minha mão o cálice do vinho deste furor; e darás a beber dele a todas as gentes, as quais eu te enviarei.

16 E eles beberão, e ficarão turbados, e sairão fora de si à vista da espada, que eu enviarei entre eles.

17 E tomei o cálice da mão do Senhor, e dei a beber a todas as gentes, as quais o Senhor me enviou;

18 A Jerusalém, e às cidades de Judá, e aos seus reis, e aos seus príncipes; para os reduzir à solidão, e ao espanto, e ao ludíbrio, e à maldição, como já é este o dia;

19 A Faraó, rei do Egito, e aos seus servos; e aos seus príncipes e a todo o seu povo.

20 E geralmente a todos; a todos os reis da terra d’Ausitide, e a todos os reis da terra dos Filisteus, e a Ascalona, e a Gaza, e a Acaron, e ao que resta d’Azot,

21 E à Idumeia, e a Moab, e aos filhos de Ammon;

22 E a todos os reis de Tiro, e a todos os reis de Sidônia; e aos reis da terra das ilhas, que estão da banda de além do mar;

23 E a Dédan, e a Thema, e a Buz, e a todos os que se fazem cortar os cabelos em redondo,

24 E a todos os reis da Arábia, e a todos os reis do ocidente, que habitam no deserto,

25 E a todos os reis de Zambri, e a todos os reis de Elam, e a todos os reis dos medos;

26 Também a todos os reis do Aquilão, aos de perto e aos de longe, a cada um contra seu irmão; e a todos os reinos da terra, que estão sobre a sua face; e o rei de Sesach beberá depois deles.

27 E lhes dirás: Isto diz o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel: Bebei, e embriagai-vos, e vomitai; e caí, e não vos levanteis à vista da espada, que eu enviarei entre vós.

28 E se não quiserem receber o cálice da tua mão, para que bebam, lhes dirás: Isto diz o Senhor dos exércitos: Certamente o bebereis.

29 Porque eis-aí está que se na cidade, onde o meu nome tem sido invocado; ali começarei eu a trazer aflição, à vista disto ficareis vós sem castigo, como se fôsseis inocentes? Não escapareis; porque eu envio já a espada sobre todos os habitadores da terra, diz o Senhor dos exércitos.

30 E tu lhes profetizarás a eles todas estas palavras, e lhes dirás: O Senhor rugirá desde o alto e desde a sua santa morada para ouvir a sua voz. Rugirá fortemente contra o lugar mesmo da sua glória. A celeuma será cantada como de pisadores de uvas contra todos os habitadores da terra.

31 Chegou o estrondo até às extremidades da terra; porque o Senhor entra em juízo com as gentes; ele mesmo é o que julga a toda a carne; à espada entreguei os ímpios, diz o Senhor.

32 Isto diz o Senhor dos exércitos: Eis-aí passará a aflição de gente em gente; e um grande redemoinho sairá das extremidades da terra.

33 E os que o Senhor entregar à morte naquele dia ficarão estendidos desde um pólo da terra até outro pólo; não serão chorados, nem recolhidos, nem enterrados; como uma esterqueira jazerão sobre a face da terra.

34 Uivai, pastores, e gritai; e cobri-vos de cinza, vós que sois os maiorais do rebanho; porque estão cumpridos os vossos dias, em que haveis de ser mortos; e vós ficareis dispersos, e caireis como vasos preciosos.

35 E os pastores não terão escapula, nem salvamento os maiorais da grei.

36 Ouvir-se-ão as vozes dos pastores, e os uivos dos maiorais do rebanho; porque o Senhor destruiu os pastos deles.

37 E os campos da paz ficarão em silêncio, à vista da ira do furor do Senhor.

38 Deixou como leão o seu retiro, porque em ermo foi tornada a terra deles, à vista da ira da pomba, e à vista da ira do furor da Senhor.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt.


.

Abrir