Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Ezequiel    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 4

(Versículos e sumário)

4 Tu pois, filho do homem, pega num ladrilho, e pô-lo-ás diante de ti; e desenharás nele a cidade de Jerusalém.

2 E disporás contra ela um assédio, e levantarás fortificações, e farás trincheiras, e alojarás um exército contra ela, e por-lhe-ás aríetes ao redor.

3 Toma também tu uma frigideira de ferro, e po-la-ás como um muro de ferro entre ti, e entre a cidade. Depois olharás para ela com o teu semblante bem carregado, e ela será posta de sítio, e tu a sitiarás; o que é um sinal para a casa de Israel.

4 E tu dormirás sobre o teu lado esquerdo, e porás sobre ele as iniquidades da casa de Israel no espaço dos dias, em que dormirás sobre ele, e tomarás sobre ti a iniquidade deles.

5 Eu te dei pois em conta de dias trezentos e noventa dias, pelos anos da iniquidade deles; e assim trarás sobre ti a iniquidade da casa de Israel.

6 E depois que tiveres cumprido isto, dormirás segunda vez sobre o teu lado direito; e tomarás sobre ti a iniquidade da casa de Judá por quarenta dias; é um dia que eu te dei por cada ano, um dia, digo, por cada ano.

7 E voltarás o teu rosto para o cerco de Jerusalém, e o teu braço estará estendido; e assim profetizarás contra ela.

8 Tu bem vês como eu te cingi de cadeias todo em roda; assim tu não te voltarás de um lado para outro lado, enquanto não cumpras os dias do teu assédio.

9 Toma também tu trigo, e cevada, e favas, e lentilhas, e milho, e aveia; e meterás tudo isso dentro de um vaso, e farás para ti uns pães conforme o número dos dias, que hás de dormir sobre o teu lado; tu os comerás em trezentos e noventa dias.

10 E a tua comida de que te hás de sustentar, será o peso de vinte siclos por dia; de um tempo até outro tempo a comerás.

11 Hás de beber também a água por medida, e esta será a sexta parte de um hin; tu a beberás de um tempo até outro tempo.

12 E o que tu hás de comer, será como um pão de cevada, que se cozeu debaixo da cinza; e tu diante deles o cobrirás do esterco, que sai do homem.

13 E disse o Senhor: Assim comerão os filhos de Israel o seu pão imundo entre as gentes, para onde eu os lançarei.

14 Então disse eu: Ah, ah, ah, Senhor Deus, vede que a minha alma não está manchada, nem eu desde a minha infância até agora tenho comido coisa morta, nem despedaçada pelas alimárias, nem ainda na minha boca entrou carne alguma imunda.

15 E ele me disse: Eis-aí te dei esterco de bois em lugar de esterco humano; e farás cozer com ele o teu pão.

16 Depois me disse: Filho do homem: Eis-aí quebrarei eu o báculo do pão em Jerusalém; e comerão o pão por peso e com sobressalto; e beberão a água por medida e com angústia;

17 Para que, faltando-lhes o pão e a água, caia cada um junto a seu irmão; e se mirrem de fome nas suas iniquidades.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir