Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Daniel    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 7

(Versículos e sumário)

7 No primeiro ano de Baltasar, rei de Babilônia, teve Daniel um sonho; e esta visão da sua cabeça foi estando na sua cama; e escrevendo o seu sonho, o recopilou em poucas palavras; e apontando-o em suma disse:

2 Eu estava vendo na minha visão de noite, e eis que os quatro ventos do céu pelejavam uns contra os outros num grande mar.

3 E quatro grandes alimárias diferentes umas das outras subiam do mar.

4 A primeira era como uma leoa, e tinha asas de águia; quando eu estava olhando para ela, foram-lhe arrancadas as asas, e ela foi levantada da terra, e se pôs nos seus pés como um homem, e foi-lhe dado um coração de homem.

5 Depois disto apareceu em pé a um lado outra alimária, que se assemelhava a um urso; e tinha três ordens de dentes na sua boca, e diziam-lhe assim: Levanta-te, farta-te de carnagem.

6 Depois disto, estava eu olhando, e vi outra, que era como um leopardo, e tinha em cima de si quatro asas, como asas de um pássaro, e a mesma alimária tinha quatro cabeças, e foi-lhe dado o poder.

7 Depois disto olhava eu nesta visão que tinha de noite; e eis que vi outra quarta alimária, que era terrível e espantosa, e sobremaneira forte; ela tinha uns grandes dentes de ferro, comendo com eles, e fazendo tudo em miúdos pedaços, e pisando aos seus pés o que sobejava; e era ela diferente das outras alimárias que eu tinha visto antes dela e tinha dez cornos.

8 Eu considerava os seus cornos e eis que vi outro pequenino corno, que nascia do meio deles; e três dos primeiros cornos foram arrancados de diante dele; e reparei que neste corno havia uns olhos como olhos de homem, e uma boca, que falava com insolência.

9 Eu estava atento ao que via, até que foram postos uns tronos, e o antigo dos dias se assentou; o seu vestido era branco como a neve, e os cabelos da sua cabeça como a limpa lã; o seu trono era de chamas de fogo; as rodas deste trono um fogo aceso.

10 De diante dele saía um rio de fogo, e arrebatado; um milhão de ministros o serviam, e mil milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros.

11 Eu olhava atentamente, por causa do estrépito das arrogantes palavras, que este corno proferia; e vi que a alimária fora morta, e que o seu corpo perecera, e fora entregue ao fogo para ser queimado.

12 Vi também que se tinha tirado o poder às outras alimárias e que a duração da sua vida lhe tinha sido assinalada até um tempo, e um tempo.

13 Eu considerava pois estas coisas numa visão de noite, e eis que vi um como o filho do homem, que vinha com as nuvens do céu, e que chegou até o antigo dos dias; e eles o apresentaram diante dele.

14 E ele lhes deu o poder, e a honra, e o reino; e todos os povos, todas as tribos, e todas as línguas o servirão; o seu poder é um poder eterno, que lhe não será tirado; e o seu reino tal, que não será jamais corrompido.

15 O meu Espírito se encheu de horror, eu Daniel fiquei atemorizado destas coisas, e as visões da minha cabeça me turbaram.

16 Eu me cheguei a um dos assistentes, e eu lhe perguntava a verdade de todas estas coisas. Ele me disse a interpretação destas visões, e me ensinou.

17 Estas quatro grandes alimárias são quatro reinos, que se levantarão da terra.

18 Mas os santos do Deus altíssimo receberão o reino; e entrarão na posse do mesmo reino até o fim dos séculos.

19 Depois disto quis eu diligentemente informar-me da quarta alimária, que era muito diferente de todas as outras, e sobremaneira temerosa; os seus dentes e unhas eram de ferro; ela devorava, e ela fazia as coisas em miúdos pedaços, e pisava aos seus pés o que sobejava;

20 E quis também informar-me dos dez cornos, que ela tinha na cabeça; e do outro, que lhe viera de novo, na presença do qual tinham caído três dos outros cornos; e deste corno, que tinha olhos; e tinha uma boca, que falava com insolência, e se tinha feito maior do que os outros.

21 Eu olhava atento, e eis que vi que aquele corno fazia guerra contra os santos e podia mais do que eles.

22 Até que veio o antigo dos dias, e deu sentença a favor dos santos do Excelso, e chegou o tempo, e entraram os santos de posse do reino.

23 E ele disse assim: A quarta alimária será na terra o quarto reino, que será maior do que todos os outros reinos, e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em miúdos pedaços.

24 Ora os dez cornos deste mesmo reino serão dez reis; e depois deles se levantará outro, e será ele mais poderoso do que os primeiros, e humilhará a três reis.

25 E falará insolentemente contra o Excelso, e atropelará os santos do Altíssimo; e imaginará de si, que pode mudar os tempos, e as leis, e os santos lhe serão entregues nas suas mãos até um tempo, e dois tempos, e metade de um tempo.

26 Mas depois se assentará o juízo, a fim de que lhe seja tirado o poder, e ele seja inteiramente desfeito, e pereça para sempre.

27 E ao mesmo tempo se dê o reino, e o poder, e a grandeza do reino, que está debaixo de todo o céu, ao povo dos santos do Altíssimo; cujo reino é um reino eterno, e ao qual servirão e obedecerão todos os reis.

28 Até aqui chegou o remate do que me foi dito. Eu, Daniel, estava ao depois muito turbado pelos meus pensamentos, e todo o meu semblante se me mudou; e eu conservei estes pensamentos no meu coração.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir