Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Tempo e amor — Autores diversos — F. C. Xavier/Clóvis Tavares


6


A poesia de João de Deus n

O DESEJO DO MESTRE n


Para as crianças da Escola Jesus-Cristo


  1 “— Minha mãe, que hei de fazer

  Para me unir com Jesus?…” —

  Dizia uma pequenina

  Num halo doce de luz.


  2 “— Filhinha, — dizia a voz

  Do carinho maternal —

  Jesus estará contigo

  Se evitares todo o mal.”


  3 “— Mamãe, — insistia ainda

  A pequena a perguntar —

  Que quer o Mestre de mim

  Pra que eu possa lhe agradar?”


  4 “— Jesus quer de todos nós —

  Disse a materna afeição —

  O amor, a humildade e o bem

  No livro do coração!…”


NA COMUNHÃO COM JESUS n


(Na Escola Jesus-Cristo)


  1 Nesta Escola é templo de bonança,

  Nós queremos, Jesus, em cada dia,

  Celebrar tua doce eucaristia

  No Evangelho divino da Esperança.


  2 Tua palavra é o hino de alegria

  Que nos envolve a fé segura e mansa,

  A luz que nos ensina a ser criança,

  Com o teu amor, — na fonte de Harmonia.


  3 Nossos passos são trôpegos na estrada,

  Nosso esforço, Senhor, é quase nada,

  Mas teu braço amoroso nos conduz.


  4 Seja conosco a paz de andar contigo,

  Lendo-te o coração excelso e amigo

  No banquete evangélico da Luz!


IDE E SEMEAI n


Aos irmãos da Escola Jesus-Cristo


  1 Semeai com Jesus para o futuro

  A verdade e a esperança, a fé; o amor…

  A caminho do plano superior

  — Porto da paz, mirífico e seguro.


  2 Além das sombras do horizonte escuro,

  Há Searas de Eterno Resplendor,

  Onde as mãos do Divino Semeador

  Cultivam para o mundo o bem mais puro!


  3 Servidores do Cristo Soberano,

  Iluminai o coração humano

  Dilatando os clarões da vossa cruz!


  4 Ide e semeai no campo ilimitado

  E encontrareis na paz de vosso arado

  As colheitas intérminas da luz.


João de Deus


ANOTAÇÕES


1 — João de Deus — Poeta português, tão querido e admirado no Brasil quanto em sua pátria, nasceu em S. Bartolomeu de Messines, no Algarve, em 8 de março de 1830 e desencarnou em Lisboa no dia 11 de janeiro de 1896.

De origem humilde, a ternura e a beleza de seus versos nos falam de seu amor aos pequeninos, aos simples, num crescendo até seu profundo amor a Deus.

Formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Famoso como poeta e jornalista, toda a terra portuguesa, em homenagens que nasceram entre as crianças e os humildes e culminaram na pessoa do Rei, Portugal inteiro o honorificou como o grande apóstolo da educação. Sua Cartilha Maternal— método de alfabetização — é um sinal luminoso de sua dedicação ao ensino das primeiras letras ao povo português.

Antero de Quental, também glorioso poeta e seu grande amigo, considerou-o o poeta mais original de seu tempo. Mendes dos Remédios considerou-o “lírico inimitável” e “o mais espontâneo e genial burilador da poesia portuguesa.”

Jardim da Infância é sua obra-prima psicografada por Francisco Cândido Xavier. Esplêndidos trabalhos poéticos seus encontram-se no Parnaso de Além-Túmulo e em Antologia dos Imortais, além de outras obras da vasta bibliografia xavieriana.

É um dos Mentores Espirituais da Escola Jesus Cristo, instituição espírita de Campos, desde sua fundação em 1935. Ao lado de outros catorze Amigos e Benfeitores Espirituais dessa instituição, num belíssimo texto intitulado “Lembranças à Escola Jesus Cristo”, em que cada um deles cunhou uma denominação particular para defini-la, João de Deus, escreveu:


CASTELO


Em nossa Escola,

Luz que consola

O viajor,

Vejo o castelo

Risonho e belo

De nosso amor.


(v. “Trinta Anos com Chico Xavier”, de Clovis Tavares, Edição IDE, Araras, SP.)


2 — Essa poesia, dedicada aos pequeninos da Escola Jesus-Cristo, foi ditada ao médium Xavier pelo grande lírico português na noite de 16 de fevereiro de 1939, no Grupo Espírita Luís Gonzaga, de Pedro Leopoldo, MG.

3 — “Na Comunhão com Jesus” foi a primeira mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier em sua primeira vinda a Campos, em visita à Escola Jesus-Cristo, em julho de 1940.

Esta mensagem foi também publicada pelo IDE, é a 1ª lição do livro: “Luz na Escola

4 — “Ide e Semeai”, dedicada pelo Poeta aos irmãos da Escola Jesus Cristo foi distribuída, em página impressa, por ocasião do 31º aniversário da instituição, na noite de 27 de outubro de 1966. Somente agora é incorporada ao livro mediúnico, neste 48º ano de vida da Escola.


Clovis Tavares


.

Abrir